APRESENTAÇÃO
MAPA DO SITE
LOCALIZAÇÃO
CASOS CLÍNICOS
CONSULTAS
 



Introdução

Desde o alvorecer da Humanidade, o Homem sempre buscou a reposição de perdas dentais através dos mais variados materiais, como atestam crânios arqueológicos com sinais de tentativas de Implantação de dentes executados com conchas, marfim, madrepérola, etc. 



Mesmo nos tempos mais modernos, a Implantodontia sempre esbarrava com a dificuldade do organismo em "aceitar" um material estranho ao nosso meio, mesmo os dentes humanos sendo "rejeitados" e expulsos de seus locais quando se tentava implantá-los. O uso de materiais metálicos ou sintéticos, embora contornassem o problema da "rejeição", não resolviam os problemas, pois o organismo simplesmente encapsulava o "implante", impedindo a sua função como elemento mastigador e, o que é pior, sujeitando o paciente às infecções peri-implantares. Na década de 60, o prof. Per-Ingvar Branemark*, trabalhando com materiais à base de Titânio comercialmente puro , notou que o organismo "aceitava" a presença deste mesmo titânio em sua proximidade, gerando uma "adesão"ao metal de maneira muito íntima, dando início a assim chamada era da Osseointegração na Implantodontia. Com os trabalhos do professor Branemark e a instituição dos chamados "Protocolos Cirúrgicos da Osseointegração", a implantodontia deixou de ser uma esperança para se tornar uma realidade biológicamente aceitável, com prognósticos de sucesso de 94% nos casos de implantes maxilares e de 97% nos casos de implantes mandibulares. Hoje, os Implantes Osseointegrados estão sendo chamados de a "Terceira Dentição".

* Per-Ingvar Brånemark (03 de maio de 1929 - ) é um médico ortopedista sueco que iniciou estudos à frente de um grupo de pesquisadores da Universidade de Gotemburgo em 1965 que culminaram com a descoberta da Osseointegração. Na época, Brånemark estava interessado por pesquisa e protocolos de procedimentos cirúrgicos que resolvessem deficiências físico-funcionais de seres humanos.


fig2


A figura ao lado representa um implante.




Os Implantes Dentais podem substituir Dentes Perdidos,
Roachs (próteses removíveis), Pontes ou Dentaduras.

  A colocação do Implante, sendo geralmente uma Pequena Cirurgia,
é habitualmente feita no próprio Consultório e sob Anestesia Local (idêntica a que você usa para um tratamento dentário).

Veja como é feita a colocação de um Implante Dentário:


Primeiro é feita uma abertura na gengiva, depois com brocas e sob
irrigação é feito o orifício para o Implante, em seguida é colocado
o Implante e sobre ele é colocado um parafuso de vedação. A gengiva
é então fechada sobre o Implante colocado.
Veja a seguir uma simulação:

 

  O Implante fica assim recoberto por aproximadamente 4 meses, para
ser obtida a osseointegração. Durante esse período geralmente você fica
utilizando dente(s) provisório(s) que não forçarão o(s) Implante(s).
Depois desse período de 4 meses você já está apto a colocar, sobre o(s)
Implante(s), os "dente(s)" (coroas) definitivo(s) com a aparência natural
como se fosse(m) seu(s) próprio(s) dente(s).

 
PERGUNTAS E RESPOSTAS


Em que consiste um implante?

fig4Consiste em um cilindro de Titânio 99,99% puro, usinado, que se comporta como uma raiz dentária artificial. Apresenta rosca interna e externa. A externa é para aumentar a área de integração com o osso e a interna para suportar a futura prótese. Existem também os cilindros sem rosca externa, revestidos de plasma de titânio, mas os rosqueados são mais seguros e resistentes.


Qualquer pessoa pode fazer implante?

Os implantes dentários apresentam algumas limitações, tais como idade, anatomia e condições orgânicas do paciente.

Idade: um implante só pode ser instalado em um paciente que apresente desenvolvimento esqueletal completo. Nos rapazes, a partir dos 18, 19 anos. Já nas moças, a idade mínima é por volta de 17 anos. Nas idades limiares às citadas, solicitamos um estudo radiográfico de idade esqueletal do paciente. Quanto aos idosos, pode ser feito desde que o paciente apresente boas condições orgânicas.

Anatomia: infelizmente, não é só necessário querer o implante... o paciente tem que poder portar um implante... e, para isto, é fundamental a presença de osso de base. As melhores indicações são as regiões anteriores, de pré-molar a pré-molar em maxila e em mandíbula. Regiões mais posteriores sofrem restrições por apresentarem acidentes anatômicos que atrapalham a instalação de um implante, embora seja necessário um exame radiográfico para a perfeita indicação ou contra-indicação. Cada caso é um caso específico.

Condições Orgânicas: o paciente deve apresentar condições orgânicas normais. Uma contra-indicação para Implantes é, infelizmente, o Diabetes, pois esta alteração dificulta, e muito, a osseointegração.

A Cirurgia do Implante é complicada? Dói? 




Não. Simplesmente é delicada, mas para o Cirurgião, não para o paciente. É executada sob anestesia dentária local comum, em Consultório, com os cuidados normais de uma pequena cirurgia bucal. 

A dor é facilmente controlada com analgésicos de baixa potência, tornando o pós-operatório bastante cômodo.

Eu já saio com o dente na boca?

Não. A osseointegração leva de 4 a 6 meses para se concretizar, e nesse período, o implante não recebe cargas ou forças que possam alterar ou impedir a “soldagem” do titânio ao osso. É esta a grande vantagem da Osseointegração perante aos outros sistemas de implantes imediatos. Se, por um lado, o implante osseointegrado não lhe dá uma estética imediata, em longo prazo é o que mais resultados positivos apresenta. E no período da osseointegração ( de 4 a 6 meses ) você pode portar uma pequena prótese estética, ou seja, não fica impedido socialmente. Após este período, monta-se sobre a "raiz de titânio" um dente ( ou grupo de dentes ) que restabelecerão a estética e a função muito semelhantes ao dente natural.


Existe rejeição ao Implante?

Não. O titânio é 100 % bio-compatível. O pior que pode ocorrer é que o organismo, ao invés de "soldar" o titânio ao osso, cicatriza sob encapsulamento, ou seja, ao invés de o implante aderir ao osso, ocorre a  formação de uma cápsula fibrosa que impede a osseointegração. Se isto ocorrer, o implante deve ser  removido e pode ser executada, inclusive, uma nova re-implantação.

 

E é caro?

Não. No início da osseointegração, os custos eram realmente altos, mas hoje em dia, podemos dizer que o custo de um implante é muito semelhante às antigas técnicas de reabilitação por prótese fixa. E com a  vantagem de se poder diluir o custo do tratamento durante o período da osseointegração.

 

Onde posso usar implantes?

Na substituição de dentes unitários ou de grupos de dentes. É indicado, inclusive, nos casos de dentaduras  superiores e inferiores, onde se usa os implantes para reter e estabilizar estas peças, com resultados simplesmente Fantásticos!




Existe idade máxima para se fazer Implante(s)?

Não. Na primeira consulta o Especialista fará uma detalhada avaliação
do seu estado de Saúde, para ver se você tem algum problema de saúde
mais sério, que contra-indique a colocação do(s) Implante(s).

 

  O Implante Dental é um tratamento seguro?

Sim. Os Implantes Dentais Osseointegrados, de última geração são
feitos em todo o Primeiro Mundo e já tem aprovação das mais sérias Instituições Científicas do mundo. No Brasil, já há algum tempo, existem Especialistas renomados colocando Implantes Dentais com o mesmo sucesso e qualidade encontrados no Primeiro Mundo.

 

Quanto tempo terei de me afastar de minhas
atividades habituais para fazer Implantes?

Normalmente no dia seguinte à colocação do Implante a pessoa já pode
retornar às suas atividades habituais.

 

Qual é a durabilidade do implante?

Da mesma forma que o Dente Natural, o Implante não tem período de
duração definido. Tanto o Dente Natural quanto o Implante podem durar
a vida toda desde que não sejam submetidos a agressões e maus tratos.

 

Quantos dentes posso repor com Implantes?

Desde apenas um dente perdido até mesmo todos os dentes da boca.

 

Perdi meus dentes há muito tempo,
ainda posso fazer Implantes ?

Mesmo dentes perdidos há muitos anos podem ter uma solução com os
Implantes na maioria das vezes. Quando falta osso na região a ser implantada, geralmente podem ser feitos enxertos ósseos. Com os Novos Avanços das modernas técnicas cirúrgicas já se pode aumentar o volume do osso na região onde será colocado o Implante.

 

Posso melhorar minha estética com os Implantes?

Sim. O tratamento Implantodôntico lhe trará melhoria tanto na Saúde,
como na Função mastigatória, quanto na Estética.

 

Como uma arcada dentária restabelecida com
Implantes pode ser importante para a minha saúde?

Lembre-se que a digestão começa na boca com a mastigação adequada,
promovendo a correta trituração dos alimentos, o que facilita a ação de certas substâncias químicas (produzidas no nosso organismo) sobre esses alimentos, promovendo uma digestão saudável. Recuperar sua arcada dentária significa: ganhar saúde.

 

Vou poder mastigar normalmente
com os Implantes?

Sim. Os Implantes vão funcionar de maneira a substituir seus Dentes
Naturais perdidos, permitindo uma mastigação normal.

 

Quem pode fazer Implante (s) Dental (ais) em mim?

Atualmente os melhores centros já dispõe de Especialistas bem
qualificados para atendê-lo(a). Dois Especialistas em conjunto deverão
cuidar de você: Primeiramente um Cirurgião fará os procedimentos
cirúrgicos de colocação do Implante e posteriormente outro Dentista
especialista em Prótese fará a confecção da coroa sobre o Implante Dental.
Ambos deverão trabalhar conjuntamente em uma mesma Equipe Integrada.

 

Como devo proceder para ter uma avaliação do meu caso?

Seu caso deverá ser avaliado por um Especialista que após avaliar sua boca
e a sua Saúde Geral, pedirá alguns exames e planejará a melhor solução. O quanto antes você procurar o Especialista melhor, pois com o passar do tempo a região a ser implantada pode sofrer alterações indesejáveis.

 

Por que tem havido tanta procura pelos implantes dentais?

Um Implante pode evitar que dentes sadios sejam "desgastados" para a
confecção de uma Ponte. O Implante repõe apenas o dente que falta, não
sendo, portanto, preciso "desgastar" os dentes adjacentes para apoiar a Ponte.

 

O QUE SÃO IMPLANTES DE CARGA IMEDIATA?

O Implante de Carga Imediata permite ao paciente submeter-se a todas as etapas do processo numa única consulta, e sair dela já com os dentes prontinhos para serem usados. O procedimento chegou ao Brasil em 2000, mas já está sendo estudado desde 1994. Os implantes com carga imediata, apesar de serem mais atraentes por oferecer várias vantagens clínicas e estéticas, são vistos com cautela, embora as chances de sucesso nos dois casos sejam as mesmas: 97%.

O implante tradicional leva até oito meses para conseguir o resultado definitivo. O tratamento imediato só é recomendado para dois tipos de paciente: aquele que perdeu um dos dentes da frente e tem estrutura óssea suficiente preservada e o que precisa substituir todos os dentes da arcada inferior, caso em que a prótese inteira é fixada por meio de quatro a seis implantes (PRÓTESE TOTAL FIXA).

O profissional deverá fazer uma avaliação antes e durante a cirurgia para utilizar a carga imediata.






 

 

VISITA/CONTATO
AFTAS
AIDS
AMÁLGAMA
ANATOMIA 1
ANATOMIA 2
ANATOMIA 3
ANESTESIA 1
ANESTESIA 2
BIOFILME
CARDIOPATIA
CÁRIE DENTAL
DIABETE
DOR OROFACIAL
EXODONTIA/SISO
ENDODONTIA
FLÚOR/FLUOROSE
GESTANTE
HALITOSE
HEMOFIlIA
HERPES
HIGIENIZAÇÃO
IMPLANTE
LINGUAGEM 1
LINHUAGEM 2
LINKs
NUTRIÇÃO
OCLUSÃO
ODONTOPEDIATRIA
ORTODONTIA
PERIODONTIA
PREVENÇÃO
SELANTE
527966
  

Site Map